Chá com os Deuses

Julho 08 2010

«Todos os problemas no mundo são a função das crenças erróneas e do pensamento limitado. Se nos ensinaram que vivemos num mundo finito, com recursos finitos, que não podem ser suficientes para todos – e isto chegou a ser uma realidade porque o que nós cremos logo se manifesta –, é hora de mudarmos essa situação. Se cremos na escassez e na existência de recursos limitados, então o temor das pessoas de que não há recursos suficientes para todos vai provocar uma situação em que começarão a guardar mais e então, na realidade, vai haver escassez. Assim, se as pessoas guardam e conservam para si mais do que necessitam, haverá uma manifestação real de que não há o suficiente. Por isso, o problema está na consciência humana. A escassez está na consciência humana e não no Universo. Sabemos por esta nova ciência da Energia Ponto Zero que o vazio está repleto de energia infinita, e esse conhecimento tem como propósito libertar a mente humana da ideia de limitação e da escassez.

 

Quando conseguirmos convencer-nos de que a abundância é a realidade, já não necessitaremos guardar mais do que necessitamos, não mais teremos que competir, e a nossa tarefa então será compartilhar esta abundância de uma maneira amorosa e criativa. E isto mudará a aparência do mundo de uma maneira muito dramática, porque a estrutura do mundo humano está hoje baseada totalmente na crença da escassez. Agora, se esta crença (limitadora) na escassez desaparecer, não haverá nada que não possamos manifestar. Só o facto de que em um centímetro cúbico de vazio existem milhões e milhões de energia, mais do que toda a raça humana poderia chegar a necessitar alguma vez, resulta absolutamente ridículo falar de escassez energética. O que temos é uma abundância energética em escala muitíssimo maior do que a mente humana poderia chegar a compreender. E, não obstante, a mente humana é tão incrível que conseguiu dentro desta infinita abundância acreditar na escassez. Temos vivido num mundo onde todos estamos escravizados e obrigados a trabalhar duramente para sair da escassez. Uma vez que uma massa crítica suficiente de humanos comece a operar novamente na frequência da abundância, provocará uma activação na qual todos necessitaremos trabalhar muito menos e poderemos satisfazer as nossas necessidades de nos vestirmos, comermos, etc., com apenas uma pequena parte do esforço que temos de fazer actualmente.

 

Os extraterrestres deram uma mensagem ao contactado Carlos Diaz, informando que “eles estão muito interessados em observar a raça humana no nosso actual estado”, já que eles já foram como nós. Eles também foram, num dado momento do passado, “uma espécie adolescente cativa na tridimensionalidade e com conceitos políticos, e além disso, fora da consciência da vitalidade da Biosfera”. Disseram a Carlos que eles “também estiveram a ponto de destruir sua Biosfera”, pelo imenso temor que tinham da escassez. O ponto, o limite histórico que marcou a diferença, foi quando começaram a crer e a descobrir a realidade da abundância e da unicidade: que somos uma só coisa e não separados. Uma vez que começaram a compartilhar os seus recursos com um espírito de abundância, propuseram-se então a reorganizar a sua sociedade nessa base do compartilhar, tendo chegado a comprovar que tinham que ocupar apenas 15% do tempo para satisfazerem as suas necessidades e os 85% restantes podiam ser empregues no seu desenvolvimento espiritual.

 

Uma vez que começaram a compartilhar a abundância e a cooperar, muito rápida e naturalmente derrubaram todas as fronteiras entre os seus países, pois reconheceram que todos eram uma só fraternidade e que eram emanação da Fonte Universal e imediatamente estabeleceram uma cultura global em paz e harmonia e uma vez que isto sucedeu, precisaram apenas de uns de mil anos para evoluir e poder abster-se inclusive da matéria. Começaram então a evoluir para dimensões superiores, tendo chegado até a décima dimensão. E, desde a décima dimensão, sentem que estão apenas a começar a explorar um leque infinito de dimensões. É por isso que eles regressam para visitar os seus irmãozinhos tridimensionais aqui na Terra, para nos dar uma mensagem de compaixão e de apoio.

 

É muito importante saber que o ponto que lhes marcou a diferença, foi o reconhecimento de que vivemos numa infinita abundância. É por isso que cremos que esta nova ciência da Energia do Vazio é importantíssima para reorientar a Humanidade e, como se disse antes, parte das manifestações desta nova maneira de pensar sobre o vazio é uma nova tecnologia que nos permite obter energia eléctrica de uma maneira gratuita, limpa e livre de qualquer monopólio.

 

Muita gente quando ouve falar pela primeira vez sobre esta ciência da Energia Ponto Zero, imediatamente enfoca as possibilidades tecnológicas e suas implicações. Apesar de que estas possibilidades tecnológicas são evidentemente revolucionárias, podemos estimar que esta revolução tecnológica é pouca coisa comparada com a revolução espiritual que surge a partir da crença na abundância. Vencer a ilusão do medo e da separação como espécie é muito mais revolucionário do que apresentar e desenvolver uma nova tecnologia. É importantíssimo que compreendamos que aquilo em que acreditamos fortemente com o coração, manifesta-se, torna-se real. De facto, o ponto de vista pelo qual nós nos olhamos, imediatamente se converte na manifestação que vemos ao nosso redor. Podemos dizer: assim como acreditamos, assim aparece. O medo cria as suas próprias justificações imediatamente. Se você crê que há algo a temer, então você vai actuar como se, na verdade, houvesse realmente algo a temer. Mas para que exista o medo, é necessária a crença num outro separado e se também podemos ver que não há separação, que só há uma continuidade de um ser divino, então é impossível pensar com medo.

 

O medo só existe baseado na crença da separação. Eliminar a crença na separação vai desfazer o fundamento do medo. Esta ciência do vazio demonstra-nos que não há separação, que há só uma continuidade, um só corpo e um só campo de radiação. De facto, todas as manifestações materiais que os nossos sentidos conseguem perceber como indivíduos, não são outra coisa que um só campo.

 

Tudo na Terra é um só organismo vivo. A ideia que temos de nós, como seres separados, de objectos separados e demais coisas separadas, é apenas função das limitações dos nossos sentidos; é uma função de nossa limitada capacidade para sentir. Se pudéssemos abrir a nossa capacidade para sentir, abrir o nosso coração, começaríamos a sentir mais além da divisão dos objectos separados. De facto, começaríamos a experimentar este Ser que é tudo o que vive no Universo e saberíamos que SOMOS UM com esse Ser. É como se o Ser Divino estivesse agora a ter este incrível sonho, sonhando com todos nós. O que está a acontecer agora é que os humanos individuais que acreditam estar separados estão a começar a despertar e a dar-se conta que somos unos com esse Ser Infinito e o despertar deste sonho de separação lava a que todo o fundamento do medo desapareça. Portanto, cremos que este novo conhecimento da ciência sobre a Energia Ponto Zero nos está a ajudar a perceber com uma claridade maior a verdade espiritual de nossa unicidade.

 

As estruturas que os humanos constróem no mundo exterior, estruturas políticas, sociais, etc., são o reflexo fiel da estrutura na qual operamos. Portanto, se queremos mudar o mundo, a chave está em mudar as estruturas de nosso pensamento, que estão no nosso interior e veremos surgir as mudanças externas de maneira automática. Qualquer esforço para mudar o mundo, sem o esforço de mudar a estrutura do nosso pensamento, do nosso interior, está também destinado ao fracasso, pois a ponta de lança da nossa evolução social e cultural é a nossa evolução espiritual. Trabalhando o nosso interior, mudaremos o nosso exterior de uma maneira natural. Portanto o enfoque principal da ciência sobre a Energia Ponto Zero é que devemos mudar primeiro a nossa estrutura interior para poder mudar as estruturas à nossa volta. Assim, começaremos a experimentar imensamente este campo de amor infinito no qual todos os seres estão em mudança, crescendo e evoluindo. De facto, o que esta nova ciência nos demonstra, é que toda a matéria e energia são formas cristalizadas de amor. A luz é amor cristalizado e a matéria é luz cristalizada, pelo que, no fundo, tudo está feito de amor, só que em diferente espaço ou formas. Do mesmo modo que o vapor, a água e o céu são uma coisa só, o amor, a luz e a matéria são uma coisa só: o amor que nos está a ser revelado e que nos está a revelar a nós mesmos.

 

Para concluir, estou imensamente feliz por poder ajudar a perceber que, por fim, teremos uma Ciência que está baseada no amor e que derrubará todas as falsas crenças de separação e limitação.»

publicado por iorio às 12:54

Espaço de partilha de conhecimentos e experiências na amálgama que funde Espiritualidade e Ciência (as duas faces da mesma moeda), religião e Nova Era, hologramas e Matrix, o Segredo e 2012. E o segredo de 2012. E mais além!
mais sobre mim
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
21
22
24

25
26
27
28
29
30
31


links
pesquisar
 
blogs SAPO