Chá com os Deuses

Julho 23 2010

Imagina-te a dialogar com uma pessoa e que ela por qualquer razão, que não vem ao caso, te está a agredir verbalmente – fiquemos pelo verbal, para não tornar as coisas mais complicadas...

 

Imagina agora que consegues dividir a tua consciência em duas partes, sendo que uma permanece em frente da outra pessoa e a outra parte – a que agora lê este texto – se afasta, assistindo ao diálogo dos dois como se estivesse presenciando uma peça de teatro.

 

Do lugar em que estás, assistindo à “peça” que se desenrola, tens acesso a dois botões/interruptores; um, a que poderemos chamar “layer Energia”, que permite que consigas visualizar, sobre as imagens das duas pessoas, uma figura gráfica que transmite o grau energético de cada uma, e outro botão, a que poderemos chamar “desmaterializador”, que permite que a imagem de uma pessoa se desvaneça, concentrando a atenção na outra.

 

Quando pressionas o "desmaterializador", a imagem de ti naquele quadro quase que desaparece; e quando pressionas o "layer Energia" consegues ver que, cada vez que o outro usa um pensamento (sim, basta a energia da forma-pensamento, como já sentiste muitas vezes) ou uma expressão que visa agredir-te, surge, a partir dele, uma pedra na tua direcção.

 

“Muito interessante”, dirás, acrescentando “e no que é que isso contribui para a minha felicidade, uma vez que eu estou a ser agredido?” Mas se olhares com mais atenção, verificarás que cada pedra que o outro joga na tua direcção está de facto presa a um muito permissivo – porque parece não oferecer nenhuma resistência – mas realmente muito resistente elástico, porque, constatas, por mais força aplicada ao calhau, o elástico não quebra.

 

Quando voltas a concentrar-te em toda a cena percebes que tu já lá não estás, que esse ser ficou só, e eventualmente poderás vê-lo a interagir com outrem, muito provavelmente noutro qualquer ponto da linha espaço-tempo em que vocês se cruzaram. Mas percebes então que AS PEDRAS QUE ELE ARREMESSOU ESTÃO AGORA DE VOLTA e que ALGUMAS – não sabes como mas parece que consegues individualizar cada uma – ESTÃO MAIORES.

 

O que se passou, de facto, foi a consubstanciação de uma das Leis Universais mais presentes, a Lei da Causa e Efeito; não é em vão que o povo diz “Cá se fazem, cá se pagam” e que “Quem semeia ventos, colhe tempestades”...

 

O teu ego, a tua parte de ti que ficou na cena, acha que tu foste o agredido, a vítima – e não esqueças que NÃO HÁ CULPA, HÁ SIM RESPONSABILIDADE, sendo que cada um é responsável pelos seus actos, ao co-criar o seu ‘Amanhã’ como fruto daquilo que acredita ser a sua verdade ‘Hoje’, sendo isto uma definição esquemática do que é chamado de Lei da Atracção; ou tu achas que esta Lei só se aplica ao ‘Segredo’ e por isso, só para as coisas boas da vida, o que quer que aches que isso seja...

 

Sim, o que a Lei da Causa e Efeito diz é que da próxima vez que aches que te estão a agredir – e digo ‘aches’, porque muitas vezes o que o outro diz não é o que nós ouvimos –, lembra-te de que o outro, de facto, ESTÁ A ATIRAR PEDRAS A SI PRÓPRIO, embora o teu ego queira que entres no jogo; assim, podes virar as costas em paz contigo mesmo e dizer “ISTO NÃO ME DIZ RESPEITO, NÃO É A MINHA GUERRA, pois essa terei que disputar dentro de mim; e não me vou responsabilizar, e muito menos culpar, pelas pedras que arremessaste contra mim”.

 

Mas tenta não esquecer, (i) que só poderás dizer isto se não entrares no jogo e (ii) que – vá, sê consciente – também tu (como todos nós) terás que perceber que as pedras que arremessas irão um dia voltar a ti, algumas com um tamanho assustador e causando efeitos assustadores na tua vida.

 

Estes princípios, estas Leis, regem o Universo e estão presentes desde sempre em todas as culturas do Homem. Elas SÃO (uma parte fundamental d)A ESPIRITUALIDADE, embora na nossa cultura tenham sido varridas para baixo do tapete – muitas vezes, associadas aos “coitadinhos dos atrasadinhos” dos antigos –, ou usadas para conseguir o sucesso material, ou seja, valorizando o TER, quando elas se reportam ao SER, já que a Espiritualidade tem a ver com o desenvolvimento do ‘Ser’ e não com o ‘Ter’.

publicado por iorio às 21:54

Espaço de partilha de conhecimentos e experiências na amálgama que funde Espiritualidade e Ciência (as duas faces da mesma moeda), religião e Nova Era, hologramas e Matrix, o Segredo e 2012. E o segredo de 2012. E mais além!
mais sobre mim
Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
21
22
24

25
26
27
28
29
30
31


links
pesquisar
 
blogs SAPO